Goverdo do Estado do Piauí

sábado, 16 de novembro de 2013

G1 segue para Picos, a segunda parada da expedição


Eu e cinegrafista Luciano Cury saímos de Piranhas (AL) na noite desta segunda-feira (4). Fizemos o primeiro abastecimento do carro e seguimos para Paulo Afonso (BA), que faz parte do itinerário até a nossa segunda parada, em Picos (PI). Dormimos na cidade e nos surpreendemos com a chuva forte que incidiu na cidade. O que chamou a atenção na rota até Picos foi o bom estado do asfalto.

(veja a grandiosidade da Transnordestina)

A distância entre Piranhas e Paulo Afonso é pequena, menos de 100 quilômetros e uma hora de estrada. A maior perna foi feita pela Al-220, um trecho menor pela AL-145 e depois pela BR-423.

Descansamos para encarar a jornada prevista de nove horas de asfalto nesta terça-feira (5), que foi concluída por nós em 13 horas. E explico como isso aconteceu agora:

Saímos às 6h30 de Paulo Afonso, pegamos a BA-210 , BR-110 e depois a BA-316. Optamos por esse caminho mais longo porque moradores de Paulo Afonso e de Piranhas nos disseram que a situação das pistas estava melhor. E realmente isso se confirmou.

(agricultor pede chuva para poder plantar em Terra Nova)

De Salgueiro (PE) seguimos pela BR-232 até Araripina (PE), onde paramos novamente para mais um abastecimento. Fizemos uma breve parada em Belém de São Francisco (PE) para comprar água. Lá, o dono do estabelecimento se queixou da falta de sinal de internet e nos pediu desculpas por não conseguir ligar as máquinas de cartão e explicou que por isso só poderia aceitar o pagamento em dinheiro.

Em Araripina, perguntei para a frentista quantos quilômetros faltavam até Picos. Ela sorriu e, sem graça, foi conversar com outro funcionário, que passou a distância: “mais ou menos 130 quilômetros”, respondeu a jovem, que ainda faltou alto: “eu já devia saber a resposta. Sou piauiense e essa é a pergunta que os motoristas mais fazem quando param para abastecer aqui.”

(música de Fábio Júnior inspira nome de posto de combustível)

Em Marcolândia (PE), paramos rapidamente para fazer algumas fotos e vídeos, que vocês verão em breve.

A viagem também demorou por causa de uma obra na BR-230, que só permitia a passagem de veículos por comboio. Depois de quase 40 minutos de congestionamento e circulação em velocidade baixa, enfim, Picos. 

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário