Goverdo do Estado do Piauí

sábado, 23 de novembro de 2013

1ª MÃO: Mulher confessa ter assassinado neta recém-nascida em Padre Marcos e é transferida para o presídio

http://cidadesnanet.com/galeria/images/galeria/materia/tranferencia%20(4).JPGA dona de casa Maria Valdeni da Silva Alencar confessou à Polícia ter assassinado a própria neta antes de enterrá-la no quintal da casa onde mora, na cidade de Padre Marcos, a 384 km ao sul de Teresina. A informação foi repassada com exclusividade ao portal Cidades na Net pelo delegado de Polícia Civil, Dr. Antônio Nilton, que investiga o caso.
A mulher havia sido presa em flagrante na tarde de ontem, por ter ocultado o cadáver da recém-nascida. Nesta sexta-feira (22) o caso foi informado à Justiça. Diante das evidências, a juíza da Comarca de Padre Marcos, Maria do Socorro Rocha Cipriano, converteu a prisão de flagrante para preventiva. A magistrada determinou ainda a transferência da acusada para a Penitenciária Feminina da cidade de Picos.
Valdeni deixou a cela da Unidade de Polícia de Padre Marcos por volta das 16h, em uma viatura da Civil, com o apoio da Polícia Militar. Em Jaicós, ela submetida ao exame de corpo e delito, no Hospital Florisa, e em seguida levada para Picos.

Valdeni deixa o Hospital para ser transferida para a Penintenciária

http://cidadesnanet.com/galeria/images/galeria/materia/tranferencia%20(2).JPG
Acusada é acompanhada pelo escrivão da Civil, Oyama Carneiro, e pelo sargento da PM, Emerson
http://cidadesnanet.com/galeria/images/galeria/materia/tranferencia%20(1).JPG
http://cidadesnanet.com/galeria/images/galeria/materia/tranferencia%20(3).JPG
A menor
Segundo informou o delegado, a menor E. da S. A., de 14 anos, mãe da criança morta,  vai responder a um procedimento policial - auto de investigação - em liberdade. “Ela também poderá responder pelo crime de ocultação de cadáver”, acrescentou Nilton.
A Declaração de Nascido Vivo, documento de identidade provisória expedido pelo Hospital Regional Justino Luz, revela que a criança assassinada pela avó era do sexo feminino, tinha, aproximadamente, nove meses, media 48 cm e pesava 3,1 kg.

Sobre a paternidade da criança, o delegado preferiu não se pronunciar. “Eu não posso falar nada. Seria necessário uma prova técnica, e nós ainda não dispomos dessa informação”, disse. A Polícia, porém, já tem a informação de quem seria o suposto pai. “Ela já falou que é o suposto pai, mas eu não posso falar sobre isso”, acrescentando apenas que o caso será investigado.
Cidades na Net, da redação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário