Goverdo do Estado do Piauí

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Fraude em concurso da PM pode ter mais envolvidos, diz Polícia Civil

Uma nova direção nas investigações da Operação Certame da Polícia Civil aponta que o esquema de tentativa de fraude no concurso da Polícia Militar, realizado no dia 1º de dezembro em Teresina, é ainda maior do que se pensava. De acordo com os novos indícios, mais policiais militarem, além do tenente Elivaldo Morais que está preso, podem estar envolvidos no esquema.
De acordo com a polícia, os candidatos que pagaram receberam os gabaritos por meio de dois esquemas: um distribuía as respostas através de mensagens no celular e a outra, os gabaritos eram entregues manualmente nos locais de aplicação das provas.
Segundo o delegado geral do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, Menandro Pedro, as investigações apontam que um soltado da PM fez a entrega dos gabaritos para os compradores nos locais de aplicação da prova. De acordo com ele, o soldado usou uma motocicleta para percorrer os locais de prova.
“Estamos recebendo várias denúncias e logo vamos ouvir outros suspeitos. Durante as investigações estamos contando com a colaboração da Corregedoria  e do Comando da PM que estão nos repassando mais informações que têm sido de fundamental importância”, declarou
Para a polícia, uma dos mentores do esquema é o tenente da PM Elivaldo Morais. Ele teria convencido uma estudante de Direito a responder as provas e depois repassar o gabarito. A jovem chegou a ser presa, mas foi solta após pagar fiança.
Com a descoberta da fraude, o concurso que oferece 400 vagas para os cargos de soldado e 30 para oficial foi anulado. Ao todo, 30.506 pessoas se escreveram no processo seletivo e aguardam uma nova data para a realização das provas.


Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário