EBENET

EBENET
A sua melhor conexão

MP MOTO PEÇAS

MP MOTO PEÇAS

Dr.Batista

Dr.Batista

SALÃO 5 ESTRELAS

SALÃO 5 ESTRELAS

ÓPTICA LUZ

ÓPTICA LUZ
a luz dos seus olhos

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Piauí é um dos estados com maior índice de acidentes com raios

Piauí é um dos estados com maior índice de acidentes com raiosO Piauí é o terceiro estado do país em número de vítimas de acidentes com raios. De acordo com levantamento divulgado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), somente em 2014 foram registradas sete mortes decorrentes de descargas elétricas naturais no Piauí, o que coloca o estado na terceira posição do ranking nacional. Apenas São Paulo e Maranhão tiveram mais vítimas.
O estudo apontou ainda que Campo Largo, Esperantina e Porto são as cidades piauienses que mais registraram incidência de raios no estado no período estudado. Segundo o engenheiro eletricista Hércules Medeiros, é nas zonas rurais onde acontece a maior quantidade de ocorrências com mortes.
“Em lugares abertos é onde tem o risco maior e as atividades rurais envolvem cerca de 20% dos acidentes fatais”, disse o engenheiro. Apesar disso, ele alerta que dentro de casa também é preciso tomar cuidados.
“As pessoas acham que em casa estão protegidas, mas não é um pensamento correto, pois o que causa os acidentes são as incidências indiretas e essa questão tem que ser bastante revista pelas pessoas”, disse. O engenheiro orienta evitar ligar equipamentos à rede elétrica em situações de chuva, como computadores, celulares e tablets.
Ele também alerta para o risco de ficar embaixo de árvores no momento de tempestades com raios. “Árvore não é um local aconselhável, pois pode um raio cair sobre ela e atingir indiretamente a pessoa”, falou.
Quanto ao possível risco de ficar em frente ao espelho, ele esclarece que não existe problema nenhum, a não ser que a pessoa esteja utilizando aparelhos eletrônicos no momento. Já quanto aos calçados, ele afirma que é ávaconselhel usar, desde que a pessoa não esteja em um lugar aberto.


Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário