segunda-feira, 31 de outubro de 2022

Lula vence em Marcolândia no segundo turno com expressa votação.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT), primeiro presidente a se eleger três vezes a presidência, obteve no último domingo, 30 de outubro, no município de Marcolândia 74,98% dos votos válidos (4.547), contra 25,02% (1.517) do atual presidente, Jair Messias Bolsonaro (PL).

O ex-prefeito, Francisco Pedro de Araújo (Chico Pitu), falou da sua alegria.

“Hoje, o meu sentimento é de alegria e gratidão a Jeová Deus por ter ocorrido tudo em paz e concretizado essa grande vitória. E a população marcolandense, pela expressa votação no nosso presidente. Dia 02 de outubro elegemos nosso governador Rafael Fonteles, senador Wellington Dias, deputado federal Francisco Costa, deputado estadual Limma e demais deputados da coligação do “Time do Povo”. E hoje o nosso presidente Lula, eleito pela terceira vez ao Palácio do Planalto” disse Chico Pitu.

 Lula agradece a Deus, e promete governar para todos e diz que combate à fome será “prioridade número 1”. “A vitória não é do PT é hora de ‘restabelecer a paz entre os divergentes’: “Não existem dois Brasis” palavras do presidente Lula.

 

Alguns minutos após ter sua vitória na eleição presidencial confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, neste domingo (30), que o momento é de “restabelecer a paz entre os divergentes” e que governará para todos − inclusive aqueles que não votaram nele na disputa contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Esta não é uma vitória minha, nem do PT, nem dos partidos que me apoiaram nessa campanha. É a vitória de um imenso movimento democrático que se formou, acima dos partidos políticos, dos interesses pessoais e das ideologias, para que a democracia saísse vencedora”, disse o presidente eleito, que prometeu “restabelecer o diálogo no país”.

“A partir de 1º de janeiro de 2023, vou governar para 215 milhões de brasileiros, e não apenas para aqueles que votaram em mim. Não existem dois Brasis. Somos um único país, um único povo, uma grande nação. Não interessa a ninguém viver numa família onde reina a discórdia”, afirmou.

“É hora de reunir de novo as famílias, refazer os laços de amizade rompidos pela propagação criminosa do ódio. A ninguém interessa viver num país dividido, em permanente estado de guerra. Este país precisa de paz e de união”, complementou.

No plano político, disse que é preciso estabelecer pontes com os Poderes Legislativo e Judiciário, “sem tentativas de exorbitar, intervir, controlar, cooptar, mas buscando reconstruir a convivência harmoniosa e republicana entre os Três Poderes”.

“A normalidade democrática está consagrada na Constituição. É ela que estabelece os direitos e obrigações de cada poder, de cada instituição, das Forças Armadas e de cada um de nós. A Constituição rege a nossa existência coletiva, e ninguém, absolutamente ninguém, está acima dela, ninguém tem o direito de ignorá-la ou de afrontá-la”, afirmou.

Fonte: Blog Chagas Fotografias

Nenhum comentário:

Postar um comentário