EBENET

EBENET
A sua melhor conexão

MP MOTO PEÇAS

MP MOTO PEÇAS

Dr.Batista

Dr.Batista

SALÃO 5 ESTRELAS

SALÃO 5 ESTRELAS

ÓPTICA LUZ

ÓPTICA LUZ
a luz dos seus olhos

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Presos estão ameaçados de mortes e sindicato diz que há risco de chacina

Presos estão ameaçados de mortes e sindicato diz que há risco de chacinaAproximadamente 60 presos estão isolados na Colônia Agrícola Major César, presidio semi aberto localizado na zona Rural de Teresina, e o Sinpoljuspi (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí) teme uma chacina a qualquer momento. De acordo com Kleiton Holanda, vice-presidente do Sinpoljuspi, os detentos estão isolados em uma área que seria destinada para visitas por estarem “marcados para morrer”, ameaçados por outros detentos do local.
“Esse pavilhão que era destinado para receber a visita dos presos, por vários problemas hoje abriga 60 presos marcados para morrer dentro da penitenciária. Pela falta de aparelhamento e o baixo efetivo, tememos a qualquer momento os presos invadirem o local e praticarem uma verdadeira chacina”, teme o representante do sindicato.
Após a execução de Francisco Egilson da Costa Carneiro, na Casa de Custódia no último sábado (19), a situação ficou tensa na penitenciária Major César, pois o detento Edgar Rocha teve que ser isolado após ser ameaçado por outros detentos. O problema é que Edgar também foi ameaçado pelos detentos da área isolada e teve que ser afastado mais uma vez por questão de segurança.
“Ele já está sendo marcado para morrer pelos outros também ameaçados de morte e já foi dada a ordem para outros presos executarem ele. Assim como ele também está o preso Francisco das Chagas, também ameaçado pelos detentos marcados”, pontuou.
Kleiton acredita que as execuções sejam resultado de dívidas geradas pelo tráfico dentro da penitenciária. “De alguma forma eles estão vendendo e consumindo drogas aqui dentro. Quando o preso não tem dinheiro pra pagar a dívida eles ligam para a família de algum jeito cobrando e quando a família é pobre o pagamento é a morte. Há um verdadeiro domínio da droga”, denuncia Kleiton.
Segundo o Sinpoljuspi, 30 presos já morreram dentro de penitenciárias do Piauí somente este ano. Destes, nove morreram por problemas de saúde e outros 21 foram executados por outros detentos. “É um verdadeiro sufoco o que se vive hoje em nosso sistema e os presos conhecem as fragilidades e a qualquer momento podem agir”, alertou o vice-presidente do Sindicato.
O Cidadeverde.com pediu esclarecimento a Secretaria de Justiça e aguarda posição.


Cidade Verde

Nenhum comentário:

Postar um comentário