EBENET

EBENET
A sua melhor conexão

MP MOTO PEÇAS

MP MOTO PEÇAS

Dr.Batista

Dr.Batista

SALÃO 5 ESTRELAS

SALÃO 5 ESTRELAS

ÓPTICA LUZ

ÓPTICA LUZ
a luz dos seus olhos

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Governador Wellington Dias assina contratos da PPP das Miniusinas de Energia Solar

O govenador Wellington Dias assinou, em solenidade no Palácio de Karnak, nesta segunda-feira (7), os contratos entre o Governo do Estado e as empresas vencedoras da licitação do projeto de Parceria Público-Privada (PPP) que prevê a construção de oito miniusinas de Energia Solar em cidades piauienses para abastecer os órgãos da administração estadual.
“Estamos saindo de vez para uma geração global, cumprindo, inclusive com um compromisso do Brasil com o Acordo de Paris. Toda energia que é consumida pelos órgãos públicos será limpa, energia solar. As miniusinas irão nos oferecer um crédito com o qual vamos pagar nossa conta de energia com cerca de 25% a menos e o mais importante, energia gerada no Piauí, em regiões que vai gerar ainda emprego, renda e conhecimento”, enfatizou o chefe do Executivo estadual.

Três empresas venceram a licitação e ficarão responsáveis pela construção e operação das miniusinas: o Consórcio Energia Sustentável, composto por empresas de São Paulo e do Distrito Federal; a empresa goiana Brenge Par Engenharia e Participação; e o Consórcio Gm-Energia, composto por empresas de São Paulo e Pernambuco.

O govenador Wellington Dias assinou, em solenidade no Palácio de Karnak, nesta segunda-feira (7), os contratos entre o Governo do Estado e as empresas vencedoras da licitação do projeto de Parceria Público-Privada (PPP) que prevê a construção de oito miniusinas de Energia Solar em cidades piauienses para abastecer os órgãos da administração estadual.

“Estamos saindo de vez para uma geração global, cumprindo, inclusive com um compromisso do Brasil com o Acordo de Paris. Toda energia que é consumida pelos órgãos públicos será limpa, energia solar. As miniusinas irão nos oferecer um crédito com o qual vamos pagar nossa conta de energia com cerca de 25% a menos e o mais importante, energia gerada no Piauí, em regiões que vai gerar ainda emprego, renda e conhecimento”, enfatizou o chefe do Executivo estadual.

Três empresas venceram a licitação e ficarão responsáveis pela construção e operação das miniusinas: o Consórcio Energia Sustentável, composto por empresas de São Paulo e do Distrito Federal; a empresa goiana Brenge Par Engenharia e Participação; e o Consórcio Gm-Energia, composto por empresas de São Paulo e Pernambuco.

Howzembergson Brito, secretário da Secretaria de Estado da Mineração, Petróleo e Energias Renováveis (Seminper), reiterou que o projeto trará melhor energia e maior economia para o Governo do Estado. “O Piauí, hoje, é destaque mundial na produção de energias renováveis, destacando a energia solar e a energia eólica. Nesse projeto, o estado do Piauí vai ter um melhoramento na sua energia e vamos reduzir os gastos de 25% a 30%, então teremos uma energia melhor com um custo menor e quem sai ganhando é a população”, ressaltou o secretário.

Fabrício Bonfim, representante a concessionária Brenge Par, afirmou a previsão para as obras de construção das miniusinas já é no mês de fevereiro. “Para nós é muita satisfatório ter sido uma das empresas vencedoras do certame, pois é um projeto de grande impacto para nossa empresa. É o primeiro projeto que vencemos na condição de parceria público-privada e ter vencido na primeira PPP de usina solar do Brasil é de grande satisfação. Os trabalhos já foram iniciados, estamos na etapa prévia do projeto, a previsão para iniciarem as obras é no mês de fevereiro, mas até lá temos que cumprir algumas etapas”, disse Bonfim.
As cidades que vão sediar as miniusinas são Caraúbas, Cabeceiras do Piauí, Curralinhos, Barras, e Canto do Buriti. A previsão é que essas miniusinas entrem em funcionamento até o final de 2021. As empresas concessionárias ainda deverão implantar, em conjunto com a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), o Núcleo de Formação e Pesquisa em Energias Renováveis, um espaço de pesquisa, formação técnica e de transformação educacional.

Fonte: CCom

Nenhum comentário:

Postar um comentário