EBENET

EBENET
A sua melhor conexão

MP MOTO PEÇAS

MP MOTO PEÇAS

Dr.Batista

Dr.Batista

SALÃO 5 ESTRELAS

SALÃO 5 ESTRELAS

ÓPTICA LUZ

ÓPTICA LUZ
a luz dos seus olhos

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Após quase 800 anos: Conjunção rara entre planetas poderá ser observada no céu nesta segunda (21)

 (Foto: Shilton Araújo/Arq.DP )
A segunda-feira (21), está marcada uma data especial para quem gosta de astronomia. Além de ser o Solstício que marca o início do Verão para os povos do hemisfério sul, com o dia mais longo do ano, será o dia da chamada “grande conjunção”. Trata-se de um alinhamento entre os dois planetas gigantes gasosos, Júpiter e Saturno, que estarão em uma proximidade visual tão rara, que somente foi possível acontecer de forma semelhante há quase 800 anos.

O nosso planeta leva um ano para dar uma volta em torno do Sol. Júpiter leva 12 anos e Saturno, 30 anos terrestres. Ou seja, conjunções entre estes dois planetas, que sejam visíveis para nós, podem ocorrer a cada 20 anos. Mas esse alinhamento de 2020 tem especificidades que o tornam muito mais raro. Uma aproximação visual entre eles ocorreu há aproximadamente 397 anos. Mas algo semelhante ao que ocorrerá nesta segunda somente aconteceu no início da manhã do dia 5 de março de 1226, há exatamente 794 anos.

Uma nova aproximação angular entre esses dois planetas deve ocorrer em março de 2080. Portanto, é bom aproveitar a oportunidade e ficar de olho no céu. “Estamos convidando todos e todas a registrarem o fenômeno e enviarem suas fotos para comunicacaoec@gmail.com”, afirma Cleiton Batista, da Coordenação de Astronomia do Espaço Ciência e Observatório da Sé.

Para a observação, ele explica que basta olhar para o Oeste, direção em que o Sol se põe no início da noite, visto que os dois planetas estão se pondo também. Ao firmar os olhos nessa direção, será observado um ponto mais brilhante, Júpiter, mais à esquerda da esfera celeste, e Saturno, com menor brilho, à direita de Júpiter.

Com o auxílio de telescópio, o observador poderá visualizar os planetas Júpiter, com suas faixas gasosas; Saturno, com seus anéis externos, e também as Luas de ambos. No caso de Júpiter, as Luas Galelianas (Io, Callisto, Ganymede e Europa); já em Saturno, Titan, Iapetus, Enceladus, Mimas, Janus, Tethys, Dione e Rhea.


Solstício de verão

Também na segunda começa oficialmente o Verão para os povos do Hemisfério Sul. Para os povos do Hemisfério Norte, a data marca o início do inverno. As festas Natalinas e de fim de ano guardam estreita relação com rituais realizados pelas antigas tribos do Norte para marcar o início da estação do frio.

No Brasil, esta estação apresenta dias mais longos que as noites, clima quente e chuvas torrenciais, em resultado da rápida evaporação das águas pelo aumento da temperatura. A maior parte de seu território está entre os trópicos, ou seja, o calor que existe durante todo o ano se acentua no Verão.

Para os nordestinos, as chuvas de verão são bem menos intensas e mais rápidas, alternando com longos períodos de sol forte.


Fonte: Diário de um Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário