EBENET

EBENET
A sua melhor conexão

MP MOTO PEÇAS

MP MOTO PEÇAS

Dr.Batista

Dr.Batista

SALÃO 5 ESTRELAS

SALÃO 5 ESTRELAS

ÓPTICA LUZ

ÓPTICA LUZ
a luz dos seus olhos

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Ameaçados, acusados de estupro coletivo são transferidos para o CEM; veja vídeo e fotos

Ameaçados, acusados de estupro coletivo são transferidos para o CEM; veja vídeo e fotosPor volta das 16h desta quarta-feira (15/07), três dos adolescentes acusados de estupro coletivo em Castelo do Piauí, foram transferidos do CEIP para o CEM. Os adolescentes foram conduzidos em veículos da SASC.
ASSISTA AO VÍDEO:

ADOLESCENTES SERÃO TRANSFERIDOS PARA O CEM
Os quatro menores responsabilizados pela barbárie em Castelo do Piauí, serão transferidos até o final da tarde de hoje para o Centro Educacional Masculino (CEM) de Teresina. No momento, os adolescentes estão reclusos no Centro Educacional de Internação Provisória (CEIP).


De acordo com o coordenador de medidas socioeducativas da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC), Anderlly Soares, os adolescentes não ficarão juntos dentro do CEM. Segundo ele, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina que os mesmos fiquem separados. O critério avaliado é o porte físico, idade e gravidade do ato infracional cometido.
No local, os menores ficarão em celas especiais durante um tempo até que sejam aceitos pelos demais internos. Anderlly ressaltou em entrevista à TV Meio Norte, que houve uma conversa com os demais internos no sentido de avisá-los sobre a chegada dos menores e de que os mesmos pudessem realizar uma recepção tranquila.
Mas a ideia não está sendo bem aceita pelos internos. É unânime que a grande maioria é contrária a permanência desses quatro adolescentes no CEM. “Conversamos com os internos e explicamos a situação. Existe um clima de insatisfação, mas nossas equipes trabalham no sentido de mudar esse panorama”, disse.
Atualmente o CEM acomoda 81 internos. O local é onde se encontram reclusos os adolescentes mais perigosos do Estado do Piauí.

MEDIDAS DE RESSOCIALIZAÇÃO
A ida dos quatro adolescentes para o CEM foi determinado pelo juiz Leonardo Brasileiro, da comarca de Castelo do Piauí. Os menores foram responsabilizados por oito atos infracionais, entre eles: estupro coletivo, homicídio e tentativa de homicídio.
Para cada ato infracional o juiz determinou pena máxima. Ao todo, cada menor foi submetido a 24 anos de medidas de ressocialização, mas, de acordo com o ECA, todos eles só poderão cumprir no máximo três anos da pena. Caso a defesa das vítimas recorram à Justiça para garantir a permanência dos menores no CEM, o ECA garante que no máximo aos 21 anos de idade eles serão liberados compulsoriamente.
O CRIME
O crime que chocou o país inteiro ocorreu na noite do dia 27 de maio deste ano. Os quatro adolescente em parceria com um maior de idade identificado como Adão, amarraram, estupraram, agrediram e em seguida jogaram as quatro adolescentes de cima de um penhasco de aproximadamente 10 metros de altura.
Uma das adolescentes morreu dias depois. As outras três receberam tratamento em Teresina e estão se recuperando. Adão segue preso na penitenciária de Altos e ainda deverá ser julgado. O acusado pode ser condenado à 151 anos de prisão.

Fonte: O Olho

Nenhum comentário:

Postar um comentário