EBENET

EBENET
A sua melhor conexão

MP MOTO PEÇAS

MP MOTO PEÇAS

Dr.Batista

Dr.Batista

SALÃO 5 ESTRELAS

SALÃO 5 ESTRELAS

ÓPTICA LUZ

ÓPTICA LUZ
a luz dos seus olhos

quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Bolsonaro xinga a imprensa por divulgar gasto de R$ 15 milhões com leite condensado

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro reagiu nesta quarta-feira, 27, a críticas que tem recebido pelo gasto de R$ 15 milhões com leite condensado por órgãos da administração federal no ano passado. Em almoço que reuniu ministros, aliados e cantores sertanejos em uma churrascaria de Brasília, o presidente atacou a imprensa com xingamentos e, sem apresentar números, disse que na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014, a despesa foi maior.

"Quando vejo a imprensa me atacar dizendo que comprei 2 milhões e meio de latas de leite condensado, vai pra p* que o pariu, imprensa de m*! É pra enfiar no r* de vocês da imprensa essas latas de leite condensado”, disse Bolsonaro ao microfone em discurso para os demais convidados."

A churrascaria foi fechada para receber o grupo, mas um vídeo com as declarações do presidente foi divulgado pelo assessor especial da Presidência da República, Tercio Arnaud, na plataforma Telegram. “Não é pra Presidência da República essa compra de alimentos, até porque nossa fonte é outra. (É) Alimentação de 370 mil homens do Exército, (para) programas de alimentação do Ministério da Cidadania, do Ministério da Educação…”, afirmou.


"Dos R$15 milhões, cerca de R$ 14 milhões foram gastos para os militares. Em nota, o Ministério da Defesa afirma que o leite condensado é um dos itens que compõem a alimentação por seu potencial energético. “As Forças Armadas têm a responsabilidade de promover a saúde da tropa por meio de uma alimentação nutricionalmente balanceada, em quantidade e qualidade adequadas, composta por diferentes itens”, diz a pasta, que ainda justifica a compra de chicletes como forma de manter a higiene bucal dos militares na impossibilidade de escovação."

A despesa com o leite condensado e outros gêneros alimentícios foi divulgado no domingo pelo site Metrópoles. Ao todo, a administração federal – o que inclui de ministérios a autarquias vinculadas ao Executivo – gastou R$ 1,8 bilhão no ano passado com este tipo de compra. As reportagens sobre o assunto citavam que o valor se referia a todos os órgãos do governo, e não apenas ao presidente, como disse Bolsonaro.

“Me acusam de ter comprado R$ 4 milhões em chiclete e quem já esteve no Exército, já teve um catanho, quem serviu… tem um chicletinho lá dentro. E isso não é uma mordomia, não é privilégio”, continuou o presidente, que prometeu levar o ministro Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União (CGU), à sua “live” semanal de quinta-feira para explicar o gasto. “Inclusive, em 2014 a Dilma comprou mais leite condensado do que eu”, disse o presidente.

O almoço, realizado nesta quarta-feira, 27, em uma churrascaria lotada, reuniu cantores como Netinho, Naiara Azevedo, Amado Batista e Sorocaba e os ministros Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Gilson Machado (Turismo), Fábio Faria (Comunicações), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), além dos secretários especiais de Cultura, Mario Frias, e da Pesca, Jorge Seif. Neymar da Silva Santos, pai do jogador Neymar, do PSG, também era um dos presentes.

Esse tipo de despesa com alimentos não é uma novidade da gestão de Jair Bolsonaro. Outras também registraram, mas cada governo pode orientar que tipo de gasto considera prioritário. Os custos com alimentação registrados no ano passado ocorreram quando a economia brasileira foi fortemente atingida pela pandemia do novo coronavírus.

'Mais cedo, em uma rede social, o presidente já havia compartilhado uma explicação sobre o tema. “Os maiores compradores da iguaria são o Ministério da Defesa e a Funai, por um motivo comum: em locais distantes e pouco acessíveis, não é viável o transporte e o armazenamento de leite fresco, que estraga rapidamente”, dizia a mensagem de um apoiador que Bolsonaro repassou a seus seguidores no aplicativo Telegram.'

O filho “Zero Três”, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também saiu em defesa do gasto de mais de R$ 15 milhões com leite condensado pelo governo federal. Em uma série de publicações no Twitter, o filho do presidente justificou que quase todo o valor pago pelo Executivo foi feito pelo Ministério da Defesa, o que justificaria a quantidade adquirida do produto – nas contas do próprio deputado, o equivalente a mais de 6.500 latas do doce por dia.

“O MD abriga as Forças Armadas e seu efetivo de 334.000 homens e mulheres do serviço ativo. Com este valor poderia-se comprar pouco mais de 6.500 latas de leite condensado/dia, algo bem razoável para uma tropa de 334.000 militares”, escreveu."

Eduardo ainda justificou a compra do alimento para os militares em razão de seu valor nutricional. “O item é um produto calórico indicado a quem faz muitas atividades físicas e serve de base para a elaboração de vários outros alimentos comuns a mesa dos brasileiros como bolos.”

Nas redes sociais, apoiadores citam que o chiclete também é usado por militares, em especial na Aeronáutica e na Marinha. A explicação é de que mascar a goma ajuda a reduzir o incômodo de viajar em aviões não pressurizados e a superar enjoos durante os longos períodos que passam em embarcações no mar. Procurado, o Ministério da Defesa e a Secretaria de Comunicação do governo não se manifestaram sobre o assunto.

Almoço com sertanejos

O almoço comemorativo que lotou uma churrascaria na Vila Planalto, em Brasília, não estava previsto na agenda oficial do presidente. No restaurante, Bolsonaro agradeceu o apoio de representantes da indústria da música e recorreu a um discurso ideológico ao relembrar sua eleição para presidente.

“Vocês foram uma parcela decisiva por ocasião das eleições em 2018, quis Deus que o País acordasse. Há um grande mal que se aproximava, que é o socialismo, o comunismo, o fim da nossa liberdade”, disse Bolsonaro em vídeo divulgado nas redes sociais do deputado Carlos Freitas (PSL-SC).

Os cantores endossaram o apoio a Bolsonaro. “É uma honra poder dar voz a um setor tão importante da nossa economia. Obrigado Jair Bolsonaro por ouvir o que o setor de entretenimento tem para falar”, disse o cantor Sorocaba, em suas redes sociais. Trechos do encontro foram divulgados pelo cantor em sua página no Instagram."

No ano passado, Bolsonaro também se reuniu com cantores sertanejos, recebidos em 29 de janeiro no Palácio do Planalto.

Fonte: O Estadão

Wellington Dias propõe que restrições no Piauí sejam adotadas em todo o País

O governador Wellington Dias (PT) vai propor aos governadores do País que adotem medidas restritivas semelhantes às que determinou no Piauí para evitar o colapso na rede de Saúde e futura possibilidade de lockdown.

Wellington Dias terá reunião nesta quinta-feira (28) com os governadores e irá recomendar que os chefes dos poderes executivos estaduais limitem horário de funcionamento do comércio, bares, restaurantes e shoppings até o dia 21 de fevereiro. A ideia é reduzir a transmissão da Covid-19 no período de Carnaval em todos os estados. A proposta aos governadores é proibir qualquer atividade carnavalesca, além de adotar a Lei Seca e restringir o consumo de bebidas alcoólicas.

“Estamos em diálogo com os governadores do Nordeste e já com sete estados aderindo e quero ver se a gente faz por unanimidade, a partir do entendimento do Nordeste. Já dei conhecimento aos governadores do Brasil e vários governadores manifestaram a possibilidade de adotar daqui até o dia 21 de fevereiro medidas semelhantes que tem a vê com a Lei Seca, restrições de atividades que gerem aglomerações e a transmissibilidade elevada”.


A proposta do governador é adotar as restrições em âmbito nacional.

“Isso seria o meu sonho. A gente corta a transmissibilidade do vírus em todo o Brasil. Do mesmo jeito que acontece no estado, acontece no município, que leva pressão e termina desmantelando o planejamento do outro, ou seja, quando adoece muita gente em um lugar, ali vai gerar pedido de vagas de UTI, e quem se programou, quem se organizou paga por conta da desorganização do outro. O mesmo acontece dentro do País”, afirmou o governador, que preside o Consórcio Nordeste e coordena a articulação para a vacinação da Covid-19.

Apelos aos prefeitos

O governador voltou a afirmar que as novas restrições são para evitar um possível colapso na rede de Saúde. Ele disse que as medidas são para tentar frear a transmissão da Covid-19. Hoje em reunião ampliada do COE, as instituições aprovaram as medidas.

Na gravação, o governador faz um apelo para os prefeitos e gestores públicos para seguirem o decreto. Ele contou que em oito dias aumento bastante o número de casos da Covid no estado e a procura por leitos de UTIs. A taxa de ocupação chega a 75%.

Fonte: Cidade Verde

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Wellington defende prorrogação do auxílio emergencial para que mais pobres tenham renda

O governador Wellington Dias defende a prorrogação do auxílio emergencial como forma de garantir a rede de proteção aos mais pobres, que segundo ele, foram os que mais sentiram os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

“Não podemos descuidar dos efeitos da pandemia. Se até dezembro, o Brasil teve a sensibilidade de garantir a proteção dos mais pobres, não deve mudar agora. Esse repasse precisa ser garantido, é o que vai evitar pessoas morrendo de fome e sem dinheiro para pagar água e luz. Também precisamos manter o auxílio às empresas para proteção dos empregos em áreas que paralisaram neste período”, disse o governador.

Wellington também apontou a diplomacia brasileira como uma ferramenta essencial para dar agilidade ao processo de vacinação, e por consequência, à recuperação da economia. “Na semana passada, a diplomacia entrou em campo e conseguimos um entendimento que resultou na entrega das vacinas da Serum, colocando o Brasil na segunda leva de prioridades. É um exemplo que leva a uma expectativa para que hoje a diplomacia brasileira também prevaleça e que o presidente da República possa agir para garantir o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), necessário para a fabricação da vacina tanto pelo Butantan como pela Fiocruz. Estamos falando de 200 milhões de doses produzidas no Brasil”, pontuou Dias.

Fonte: 180 graus
Com informações da CCom

Idoso é espancado e amarrado durante assalto em residência em Piripiri

Um idoso, que não teve sua identidade revelada, foi encontrado amarrado dentro de sua residência após ter sido torturado e espancado durante um assalto na tarde deste domingo, 24 de janeiro, no bairro Santa Maria, no município de Piripiri, região Norte do Piauí.

Em entrevista ao Meionorte.com, o Sargento Domingos, da Força Tática do 12º Batalhão da Polícia Militar de Piripiri, informou que a corporação recebeu uma ligação de um vizinho relatando sobre a ocorrência. Ao chegar na casa da vítima, o idoso foi encontrado amarrado e com diversos ferimentos. “Recebemos uma ligação de um vizinho dele próximo a sua oficina que ouviu um barulho. Chegamos lá ele estava amarrado e bastante espancado. Segundo ele nos relatou que foi torturado por dois elementos”, disse.

Conforme o Sargento, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e realizou os primeiros socorros a vítima. Há informações de que a vítima estava bebendo em um bar localizado perto de sua residência e quando estava indo embora, ele teria sido seguido por um indivíduo, que chamou um comparsa e o idoso foi amarrado em casa, sendo torturado. Uma quantia em dinheiro foi levada pelos criminosos, que foram embora. Pelo menos um dos acusados do crime já foi identificado. “Já identificamos um dos elementos. Estamos em diligência. A qualquer momento pegamos ele”, completou.

Fonte: Meio Norte

Após confirmar saída de Faustão, Globo diz que Domingão terá melhor temporada em 2021

A Globo confirma que a parceria entre a emissora e Fausto Silva, 70, se encerrará ao final de 2021 e o apresentador vai deixar a Globo após 32 anos. Porém, diz que a decisão foi dele.

"Diante da decisão do apresentador de encerrar sua jornada à frente de programas semanais, só cabe à TV Globo respeitar e aplaudir a história que ele construiu", diz. A emissora revela ainda que pretende fazer da atual temporada a melhor da história do Domingão de Faustão.

"Ao longo dos próximos meses, a empresa vai reunir a sua comunidade criativa para definir qual dos projetos em discussão para o domingo é o mais adequado aos desafios de 2022 e a seu compromisso permanente com a inovação."

O último ano do Domingão com Faustão deverá contar, neste primeiro semestre, com uma edição especial do Dança dos Famosos, reunindo os melhores participantes do quadro. No segundo semestre, deve ir ao ar uma edição do Show dos Famosos.

"Nestes mais de 30 anos de parceria, a TV Globo e o apresentador Fausto Silva sempre conversaram sobre novas oportunidades e inovações. Foi assim também nas últimas semanas, quando teve início o último ano do atual contrato", revela outro trecho do comunicado.

Faustão decidiu que segue na empresa até o final do ano, quando vence o seu contrato, que não será renovado. A Globo vai mudar toda a programação de domingo, a partir de 2022. Ricardo Waddington, que assumiu como diretor de Entretenimento em dezembro no lugar de Carlos Henrique Schroder, chegou a oferecer ao apresentador uma atração nas noites de quinta, por volta das 23h, mas Faustão não aceitou.

"Prefiro cumprir minha história na Globo. Foram 32 anos de liderança absoluta e 100% de liderança. A Globo faturou bastante comigo", disse o apresentador ao Notícias da TV. Ao site, ele também disse que ainda não definiu o seu futuro, mas não descarta um novo projeto na televisão, embora também vislumbre parar de trabalhar e "ir morar fora do país".

O apresentador também afirmou que acabou de passar por um tratamento de saúde com "sessões de desinchamento" e baixou seu peso de 114 quilos para 90 quilos. Ele revelou que teve um edema linfático em uma perna. "Estou com menos peso do que quando fiz a cirurgia bariátrica. Agora estou super bem, zerado, fazendo ginástica", afirmou.

Faustão estreou na Globo já com o Domingão, em março de 1989. Ele começou a carreira no rádio e se destacou na TV ao comandar o programa Perdidos na Noite, que estreou em 1984 na Gazeta, e também foi exibido na Record e na Bandeirantes.

Fonte: Folhapress

sábado, 23 de janeiro de 2021

Brasil já perdeu mais de 0,1% de sua população para a Covid-19

O Brasil atingiu nesta semana, mais precisamente entre terça e quarta-feira, um número de mortos para a Covid-19 que representa 0,1% de sua população de 211,8 milhões. Com os 211.511 óbitos registrados na terça por causa do coronavírus, chegou-se a proporção de que um a cada mil brasileiros morreu da doença.

Isso significa que a marca já avança para além desta fração. Nesta quinta (21), o registro de óbitos por Covid-19 foi de 1.335, com 59.946 novos casos da doença. Assim, o total de óbitos progrediu para 214.228, e os casos de pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 a 8.699.814. Na quarta (20), chegou-se ao maior índice desde 4 de agosto, com a contagem de 1.382 mortes.
O crescimento do número de casos e de mortes refletiu-se em novas medidas de prevenção e contenção da doença, após período de flexibilização da quarentena.

O governo de São Paulo, por exemplo, decidiu endurecer as regras devido ao agravamento da pandemia no estado. A fase vermelha vale para todas as cidades paulistas a partir das 20h, todos os dias da semana. Nos fins de semana e feriados, a medida valerá durante o dia e a noite.

Os dados sobre óbitos e novos casos no país são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos dados diários, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h desta quinta, a média de mortes nos últimos sete dias é de 1.010. O valor da média representa um aumento de 36% em relação ao dado de 14 dias atrás.

Fonte: Folhapress

Butantan revisa estimativa e reduz número de doses da Coronavac em 700 mil

O Instituto Butantan confirmou na sexta-feira, 23, que a estimativa de ter 4,8 milhões de doses da Coronavac no segundo lote estava incorreta. Após o processo de envase e conferência da matéria-prima no complexo fabril, a instituição constatou uma redução de 700 mil unidades, chegando a um total de 4,1 milhões de novas vacinas contra covid-19 disponíveis.

Segundo o Butantan, 900 mil dessas doses foram destinadas ao Programa Nacional de Imunizações na sexta-feira, após liberação do segundo lote pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). "As demais doses serão enviadas tão logo passem por inspeção de controle de qualidade", justificou o instituto.

Das 8,7 milhões de unidades previstas até 31 de janeiro, 6,9 milhões foram entregues. "É importante destacar que o Butantan está em dia com o cronograma firmado em contrato com o Ministério da Saúde", destacou.

O instituto deve entregar 46 milhões de unidades da Coronavac até abril, mas ainda aguarda a chegada do insumo farmacêutico ativo (IFA) da farmacêutica chinesa Sinovac. Há ainda a opção do governo federal adquirir mais 56 milhões de unidades.

A vacina que chegou pronta da China foi entregue em frasco-ampola com uma dose do imunizante. Já a envasada no País tem capacidade para 10 aplicações e precisa ser usada em no máximo 8 horas. O Butantan aguarda a chegada de insumos da China para a produção de novas doses.

No último domingo, 17, a agência já havia aprovado o uso emergencial de 6 milhões de doses da Coronavac, o que permitiu o início da campanha de vacinação em São Paulo no mesmo dia e, nas datas seguintes, nos demais Estados.

A agência também aprovou o uso emergencial da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford com a AstraZeneca. Ao todo, 2 milhões de doses do produto desembarcou no Brasil na sexta-feira e será distribuído para o Estados entre sábado, 23, e domingo, 24.

Fonte: Estadão Conteúdo

Ex-diretor da TV Timon, Carlos Manhanelli, morre vítima da Covid-19

O jornalista Carlos Augusto Manhanelli foi mais uma vítima da Covid-19 no Brasil. Ele faleceu neste sábado, em São Paulo, após complicações da doença. Carlos Manhanelli foi ex-diretor da TV Timon na década de 80 e início dos anos 90.

Manhaneli era publicitário, jornalista, radialista, administrador de empresas com especialização em Propaganda e Marketing pela ESPM, MBA em Marketing pela USP, pós-graduado em Ciência Política pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo.

Atualmente era diretor da Manhanelli & Associados e coordenava campanhas eleitorais em todo o país. É autor dos livros Estratégias Eleitorais – Marketing político, Eleição é Guerra – Marketing para campanhas eleitorais e Marketing Pós-eleitoral.

Ele também já foi eleito pelos leitores da revista americana “Campaigns & Elections”, como um dos melhores consultores políticos da Ibero - América, fazendo parte do seu "Hall da Fama".

Professor no curso "Gerenciamiento de Campañas Electorales" do Instituto Ortega y Gasset e do "Máster en Asesoramiento de Imagen y Consultoría Política (MAICOP)" da Universidad Camilo José Cella, ambas em Madrid - Espanha.

Fonte: Meio Norte

Mais dois pacientes de Manaus recebem alta hospitalar no HU-UFPI

Mais dois pacientes de Manaus recebem alta hospitalar no HU-UFPI
O Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI) divulgou neste sábado (23), mais um boletim médico com informações atualizadas acerca dos quatro pacientes vindos de Manaus com Covid-19, que ainda estão internados na unidade.

Segundo o comunicado, dos quatro pacientes internados, as duas mulheres que estavam na enfermaria, receberam alta hospitalar hoje. Os dois homens ainda estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), dependentes de aporte de oxigênio. No entanto, seguem em respiração espontânea, sem necessidade de aparelhos e com quadro clínico estável.

O Hospital confirmou ainda que receberá mais 15 pacientes de Manaus com Covid-19, com previsão de chegar no Aeroporto Senador Petrônio Portella às 23h30 de hoje.

Após alta, 4 Manauenses retornam para casa

Quatro pacientes que vieram de Manaus (AM) com Covid-19 para atendimento no Hospital Universitário (HU-UFPI), embarcaram no voo com destino a capital amazonense na tarde desta sexta-feira (22). Eles agradeceram a acolhida afirmando que a ‘medicina do Piauí é de primeiro mundo’.

O venezuelano Leonardo Rafael, que estava entre os cinco previstos para voltar a Manaus hoje, não embarcou. Ele deixou o documento de identidade no Amazonas e estava apenas com xerox. Para não haver problemas na escala no aeroporto de Guarulhos (SP), onde terá uma conexão, o governo do estado decidiu manter Leonardo em Teresina até que a família mande uma documento original, via correios. Ele permanecerá hospedado em um hotel na zona Sul da capital. Os outros quatros amazonenses foram direto para sala de embarque do Aeroporto Senador Petrônio Portela.

Fonte: Meio Norte

Secretários de Fazenda pedem ao Congresso retorno do auxílio emergencial

O Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz) enviou carta ao Congresso Nacional com uma série de medidas para o enfrentamento dos efeitos da segunda onda do novo coronavírus. Uma das solicitações que impacta diretamente a população é o retorno do auxílio renda emergencial, que liberou parcelas de R$ 600, na sequência de R$ 300, e foi extinto em dezembro do ano passado. O benefício é direcionado a pessoas em situação de vulnerabilidade social. (VEJA A CARTA COMPLETA).

O presidente do Comsefaz e secretário de Fazenda do Piauí, Rafael Fonteles, diz que a prorrogação das medidas de apoio aos Estados é essencial neste momento de impactos da segunda onda da Covid 19. "A prorrogação do auxílio emergencial é importante, é necessária para que os Estados possam enfrentar esta segunda onda da Covid, que traz efeitos negativos maiores que a primeira onda", afirma Fonteles.

O pedido foi feito por meio de carta enviada nesta sexta-feira (23). Entre as medidas solicitadas está ainda a prorrogação do socorro financeiro aos estados, que foi implementado no ano passado e que, junto às outras ações, “mostraram-se fundamentais para preservar a vida, o emprego e a renda, garantiram a continuidade dos serviços públicos e aumento de oferta em áreas prioritárias, principalmente saúde e assistência social”.

Os secretários argumentam que o número de infectados pela covid-19 voltou a crescer exponencialmente com a segunda onda e há risco de se repetir em outros estados o cenário de colapso sanitário que atravessa a cidade de Manaus (AM). Também alertam para o aumento dos gastos com saúde nos estados e que a arrecadação de ICMS não foi totalmente recomposta.


MEDIDAS E JUSTIFICATIVAS

- Prorrogação do estado de calamidade pública por seis meses e, consequentemente, a continuidade da EC 106, permitindo a suspensão temporária de bloqueios fiscais como o “teto de gastos” e da “regra de ouro”. Os auxílios realizados ao longo do ano de 2020 mostraram-se fundamentais para preservar a vida, o emprego e a renda, garantiram a continuidade dos serviços públicos e aumento de oferta em áreas prioritárias, principalmente saúde e assistência social.

- Prorrogação do auxílio renda emergencial que garantiu renda à população mais necessitada e foi fundamental para, além de garantir o sustento básico das famílias, impulsionar o consumo e a atividade econômica. A continuidade de tal medida é essencial para não colocar milhares de famílias em situação de fome e desamparo social, manter o nível do consumo, evitando a paralisia da atividade econômica e, consequentemente, a arrecadação dos tributos, principalmente do ICMS, principal imposto estadual

- Suspensão do pagamento de precatórios e possibilidade de manutenção das suspensões dos pagamentos de amortização e juros de dívidas com União, bancos públicos e instituições financeiras internacionais e multilaterais, assim como das operações de crédito com aval da União, por 12 (doze) meses, a contar a partir de 01/01/2021, postergando por igual período os prazos de respectivas amortizações e pagamentos suspensos, para os estados que manifestem esse interesse.

Fonte: Cidade Verde
Com informações Comsefaz

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

Dr.FRANCISCO BATISTA NETO (Dr.BATISTA), QUE ATUA NA LINHA DE FRENTE É A PRIMEIRA PESSOA VACINADA CONTRA A COVID-19 NA CIDADE DE SIMÕES-PI.


 Com 41 anos de profissão, Dr. Batista, de 71 anos de idade, que também atente no seu consultório na Rua José de Carvalho nº 389 na cidade de Simões, foi a primeira pessoa a receber a vacina contra o novo coronavírus. Dr. Batista vem atuando na linha de frente do combate à Covid-19 desde o começo da pandemia.

Feliz por fazer parte do início da campanha de imunização em Simões, o médico reforçou a confiança na vacina.


“Agora podemos continuar trabalhando sem estresse e sem medo, estou muito feliz e fiquei surpreso com a agilidade dos nossos gestores em começar a nossa vacinação, é um privilégio ser um dos primeiros profissionais da saúde a ser imunizado, sensação de alívio e muita alegria. Parabenizo a administração, Prefeito Zé Wlisses e a Secretária Municipal de Saúde, Drª Izamária Dantas, pela rapidez em trazer as vacinas”.

  

Fonte: Blog Chagas Fotografias

Fotos: Simões Online


EX-PREFEITO FRANCISCO PEDRO DE ARAÚJO (CHICO PITU), CONSEGUE JUNTO AO GOVERNO DO ESTADO UMA NOVA VIATURA PARA O GPM DO MUNICÍPIO DE MARCOLÂNDIA-PIAUÍ.

O ex-prefeito do município de Marcolândia, Francisco Pedro de Araújo (Chico Pitu), conseguiu junto ao Governador Wellington Dias, Deputado Estadual Limma e o Comandante Geral da Polícia Militar do Piauí, Coronel Lindomar, uma nova viatura para o GPM de Marcolândia.

Durante todo o dia da última terça-feira (19), o ex-prefeito Chico Pitu esteve na capital Teresina em busca de melhorias para o município de Marcolândia e sua população, onde na ocasião Chico Pitu solicitou uma nova viatura para o GPM de Marcolândia e junto ao Governo do Estado e com apoio do Deputado Estadual, Limma e o Coronel Lindomar, conseguiu uma nova viatura para atender a demanda do município.

Dentre as novas conquistas Chico Pitu anunciou que conseguiu uma nova viatura destinada ao GPM de Marcolândia que chegará no início de Fevereiro e a construção do prédio da Companhia de Polícia que também terá início em Fevereiro.

"Esta viatura será importante, chegando num bom momento, uma Duster da Renault zero quilometro que vai permitir que os nossos policiais possam atender as ocorrências e fazer diligências em melhores condições, tanto na cidade, quanto na nossa extensa zona rural trazendo mais segurança para todos." Afirma Chico Pitu.


Fonte: Blog Chagas Fotografias

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

SIMÕES-PI | VACINA CONTRA A COVID-19 CHEGA NO MUNICÍPIO – MÉDICO DR. BATISTA FOI O PRIMEIRO A SER VACINADO.

Chegaram apenas 91 doses de vacina contra a covid-19 para os trabalhadores da saúde com prioridade para aqueles da linha de frente.

Vacinação contra COVID-19 é iniciada em Simões-PI

Vivemos hoje um dia histórico, Simões iniciou nesta terça-feira a vacinação contra a COVID-19, após liberação pela ANVISA para o uso emergencial de vacinas.

Nosso município recebeu hoje as primeiras doses e iniciou a vacinação pelos trabalhadores da saúde, que atuam na linha de frente no enfrentamento à pandemia, seguindo as normativas técnicas da SESAPI e do Ministério da Saúde. O quantitativo recebido corresponde a quantidade necessária para administrar a primeira dose em 34% dos nossos trabalhadores. Essas doses serão administradas nos servidores que atuam no Hospital Municipal Zuca Batista, Unidade Mista de Saúde Josias Carvalho e SAMU.

A ansiedade de toda a população é muito grande, e nós esperamos contemplar todos os grupos prioritários com a maior brevidade possível, conforme a disponibilidade de doses de vacina.

Aos demais grupos prioritários, esclarecemos que tão logo a vacina seja recebida, a coordenação de imunização, juntamente com a secretaria de saúde, realizarão a vacinação.

Aproveitamos a ocasião para reforçar que precisamos continuar com todos os cuidados: uso de máscara, higiene das mãos e distanciamento social.


Fonte: Simões Online